Brasão

Pano da Bandeira ou Estandarte: ESQUARTELADO DE BRANCO E VERMELHO.

Brasão colocado no centro geométrico, isto é, sobre o cruzamento do esquartelado.

DESCRIÇÃO:
Em campo de prata, dispostos em pala, ao centro a figura humana inteira, de frente, de S. João, de carnação e vestida em sua representação, de pele de carneiro, como é da tradição Heráldica da Igreja, tendo na sua mão direita o prato de receber a dádiva (o alimento) e na esquerda sustendo uma cruz de madeira, símbolo da sua fé. A cabeça é iluminada por uma auréola de prata.
A figura assenta sobre uma peanha, conforme a homenagem prestada na sua essência ao S. João da Fonte dita de Nasoni que esteve na base do estudo realizado.
À dextra da imagem do Santo, uma cântara esterilizada de barro vermelho, recortada de negro, simbolizando uma fonte de riqueza material e artística, característica da Região.
À sinistra, a silhueta detalhada, conforme o desenho, dum pinheiro ( “Pinus Pinaster” ), arrancado, de verde.
Assim fica testemunhada uma segunda fonte de real valia para realçar – a madeira.
Como timbre, quatro torres de prata, a encimar o brasão por ser de Vila a sua representação.
Na parte inferior do estudo, abraçando o Brasão, o listel com os dizeres “ S. João de Ver”, em caracteres bem recortados, de fácil leitura, à distância.

Lisboa, 1991
José de Moura